Dresden

Estivemos em Dresden, na Alemanha, e contamos neste post o que você não pode deixar de ver na cidade.

Agosto, época de “vacaciones” na Espanha. A maioria das pessoas tiram ao menos quinze dias de férias na primeira quinzena do mês. Aproveitamos e também fomos viajar durante o verão europeu, para conhecer destinos na Alemanha (Dresden e Leipzig), República Tcheca (Praga) e França (região da Provence).

Nossa primeira parada foi em Dresden, cidade no leste da Alemanha, que foi praticamente destruída no final da Segunda Guerra Mundial, em bombardeios entre os dias 13 e 15 de fevereiro de 1945.

As principais atrações turísticas da cidade estão as margens do Rio Elba e conta com edificações em sua maioria reconstruídas há pouco tempo, já que após a guerra, a cidade não tinha recursos para refazer os prédios destruídos.

(leia também: Dresden: Informações básicas)

O Centro Histórico tem suas atrações concentradas em uma região, o que torna todo o passeio agradável e tranquilo de se fazer a pé, sem necessidade de transporte público se você estiver hospedado centralmente.

O QUE VER

O mais impressionante e imperdível em uma visita a Dresden é a Igreja Frauenkirche. Construída originalmente no século 18, foi destruída no final da Segunda Guerra Mundial e teve sua reconstrução finalizada em outubro de 2005. Para reerguer a igreja, muitas das pedras originais foram utilizadas (neste link há algumas imagens bem interessantes do antes e depois da igreja).

A Frauenkirche (crédito foto: Correr pelo Mundo)

O interior da Frauenkirche (crédito foto: Correr pelo Mundo)

Prédios da praça Frauenkirche (crédito foto: Correr pelo Mundo)

(crédito foto: Correr pelo Mundo)

Da Frauenkirche, a dica é seguir pelo centro histórico em direção à Catedral (Hofkirche), passando pela Munzgasse (uma rua muito simpática, repleta de restaurantes e bares), e pelo Terraço de Brühl, espaço que oferece lindas vistas do Elba e onde fica a Academia de Belas Artes da cidade

A Munzgasse (crédito foto: Correr pelo Mundo)

O Terraço de Brühl (crédito foto: Correr pelo Mundo)

A Catedral fica na Schlossplatz — ou Praça do Palácio — um fantástico espaço na cidade antiga, que abriga o Palácio Real e um fantástico mural de 102m de largura chamado “Desfile dos Príncipes”,

O Palácio Real, a Catedral e no fundo, à direita, a Semperoper – a Ópera de Dresden (crédito foto: Correr pelo Mundo)

O Palácio Real e no fundo, ao centro, o mural (crédito foto: Correr pelo Mundo)

Dali, você estará a passos do Palácio de Zwinger — construído no século 18 e utilizado originalmente para cerimônias da corte, hoje é um museu — com jardins que valem a pena serem vistos. A Maratona e Meia de Dresden, aliás, tem sua largada por aqui (a prova acontece no final de outubro).

Para quem viaja a Dresden na época de Natal, deixe um espaço na mala reservado às compras: a cidade tem uma das mais importantes feiras natalinas da Alemanha (e a mais antiga também — a primeira edição aconteceu em 1434). Pelas lojas com artigos natalinos espalhadas pela cidade, é possível ter uma ideia do espetáculo que é o mercado:

Lojas de artigos natalinos em Dresden (crédito foto: Correr pelo Mundo)

Também tivemos a possibilidade de ir um pouco além do centro histórico, em zonas residenciais onde as ruas são muito arborizadas; bosques com castelos e restaurantes com mirantes para a parte histórica da cidade tornam a cidade ainda mais charmosa.

Outra dica importante: não deixe de fazer um passeio por Dresden à noite. A iluminação na cidade antiga vale a pena.

Leia também:

Dresden: Informações básicas

.

Nossos especiais agradecimentos à AirBerlin e ao Escritório de Turismo de Dresden, que tornaram essa viagem possível!

Deixe uma resposta